A verdade sobre as notícias falsas e Facebook

Sim a notícia falsa existe. É uma verdade simples que temos de aceitar para ter uma chance de não ser conduzido por elas. Com a ascensão das mídias sociais, esse problema tem se tornado mais aparente no mundo. Como o marketing de mídia social funciona qualquer informação ou parte dela pode se tornar viral com muito ou pouco recursos porém com habilidade e dedicação.

O Facebook é o mais vulnerável das mídias sociais por isso, as pessoas sem escrúpulos muitas vezes saem espalhando notícias falsas.

  1. Mas como podemos realmente culpar essas pessoas pelas ações ?
  2. Mais importante ainda, eles realmente têm o poder de controlar a veracidade de cada publicação ?

As respostas a essas perguntas são o que realmente importa aqui. É a verdade que o Facebook é inundado por notícias falsas, mas não pretende ser uma fonte legítima de notícias e não tem nenhuma equipe de repórteres profissionais trabalhando na compilação de seu Feed de notícias.

Nós amamos as mídias sociais tanto porque fornecem cada pessoa uma possibilidade compartilhar o que quer com o mundo. É esta liberdade que é a espada de dois gumes da notícia de Facebook. Ninguém pode realmente impedir que as pessoas espalhem informações falsas, e é a nossa própria psicologia que nos faz formar opiniões errôneas baseadas mesmo nas mais ridículas noções. Não acredite em tudo o que você pensa. Nossas crenças orientam nossas decisões e as crenças não são governadas pela lógica e pelo pensamento claro. É esse poder que as falsas fontes de notícias usam para manipular as mentes das pessoas.

Polêmica

A iniciativa foi lançada após o Facebook ser alvo de críticas após a eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos. Usuários, pesquisadores e colunistas de jornais norte-americanos afirmaram que notícias falsas sobre os candidatos podem ter influenciado a escolha dos eleitores. França e Alemanha temem que o mesmo possa acontecer, já que os dois países terão eleições em 2017.

Como Rastrear Notícias Falsas no Facebook

  • Desconfie de informações que pareçam absurdas. Leia de maneira crítica o que aparece na tela. Reserve uma parte de seu tempo para a leitura de textos noticiosos mais longos e entrevistas. Fique atento a veículos e organizações que cultivam jornalismo investigativo.
  • Preste atenção a outras formas de conteúdos noticiosos falsos, em redes sociais como Twitter e Instagram. Cheque se o perfil é verdadeiro antes de compartilhar informações.
  • Confira se a notícia está publicada em outros jornais. Fatos verdadeiros repercutem em diferentes portais de notícias.
  • Cheque se a informação não vem de um site de humor ou da seção de humor de uma publicação tradicional.
  • Preste atenção na data de publicação da notícia. Muitas vezes fatos antigos são compartilhados como sendo recentes.

Como o Facebook planeja combater notícias falsas

Em Janeiro/2017 o Facebook lançou o “Projeto Jornalismo” uma estratégia para aprofundar seus relacionamento e usar o recurso Instant Articles para permitir que os leitores veem múltiplas histórias ao mesmo tempo. A Empresa afirmou que vai trabalhar para ajudar os usuários a decidirem quais fontes de informações são confiáveis e com isso irá reduzir as notícias falsas.
Quem usa o Facebook em inglês como idioma principal já conseguem ver o meio para combater as notícias falsas publicadas pela rede social. Só que as denúncias não são enviadas para uma empresa de checagem, porque essa função é geolocalizada e funciona apenas nos Estados Unidos, na França e na Alemanha.

Segundo Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, a empresa desenvolve sete propostas para combater a desinformação de maneira mais eficiente:

1) Criar um sistema mais eficiente para detectar o que os usuários indicarão como falso de fazerem;
2) Facilitar o processo de denúncia de reportagens falsas;
3) Fazer parcerias com empresas de checagem de fatos;
4) Rotular os links denunciados como notícia falsa e mostrar avisos quando eles forem compartilhados;
5) Aumentar a exigência de qualidade para os links que aparecem como “relacionados” na linha do tempo;
6) Dificultar a receita com anúncios dos sites de notícias falsas;
7) Trabalhar com jornalistas para aprender métodos de checagem de fatos.

Portanto vamos aguardar essa ferramenta ser liberada no Brasil, enquanto ela não chega iremos tomar cuidado ao compartilhar uma notícia que possa ser falsa, lembre-se o Facebook não paga nenhum dinheiro para imagens que recebem curtidas, sendo assim nada de curtir fotos com a legenda cada curtida o Facebook doará 0,05 centavos.

Leia Também:

Existem muitos motivos para sua Empresa apostar nas Redes Sociais

Se você gostou deste artigo ou tem alguma dúvida, deixe seu comentário aqui.

😉💡Um grande abraço e até a próxima!

Paloma Susan Lacerda

Cristã, embarcando na jornada pela exploração do universo do Marketing Digital de Conteúdo com Criatividade e Empreendedorismo.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Como podemos te ajudar?

Deixe nossa equipe te mostrar com nossas soluções como você pode ir mais longe.

Clever Web - Agência Web
  • © CleverWeb 2016 All right reserved. By