Como o Facebook pretende lidar com notícias falsas

Mark Zuckerberg revela planos para acabar com notícias falsas no Facebook

Apesar dos recentes esforços em combater as notícias falsas no Facebook, Mark Zuckerberg revelou um plano no fim de semana para enfrentar o crescente problema. Em um post na rede social, o CEO delineou alguns dos projetos criados para acabar com a propagação de desinformação, incluindo o uso de organizações de terceiros para verificação de fatos.

Este anúncio de Zuckerberg ocorreu um dia depois de Barack Obama ter discursado contra as falsas notícias que aparecem em plataformas como o Facebook. “Se não somos sérios sobre fatos e o que é verdade e o que não é, se não podemos discriminar entre argumentos sérios e propaganda, então temos problemas”, disse o presidente durante uma coletiva de imprensa na Alemanha.

Ele destacou que o Facebook não quer desencorajar o compartilhamento de conteúdo ou restringir notícias precisas.

“Nós não queremos ser árbitros da verdade por nós mesmos, mas sim confiar em nossa comunidade e terceiros confiáveis.

Para abordar a quantidade de desinformação no Facebook, a empresa está introduzindo melhores sistemas técnicos para detectar notícias falsas antes que as pessoas a sinalizem. Ele também procurou organizações de verificação de fatos, o que tornará mais fácil relatar itens falsos e está explorando rotulagem de histórias que foram sinalizadas como “fake”, e que assim mostrarão avisos quando as pessoas lerem ou compartilharem.

Além disso, o Facebook está trabalhando com empresas na indústria de notícias para entender seus sistemas de verificação de fatos. Zuckerberg também observou que, como o Google, sua empresa agora evita que sites falsos de notícias usem suas redes de anúncios para gerar receita.

Propostas

O CEO disse ainda que a empresa desenvolve sete propostas para combater a desinformação de maneira mais eficiente:

1. Desenvolver sistemas técnicos mais eficientes, para detectar o que as pessoas irão denunciar como falso antes que elas façam isso;

2. Tornar mais fácil o processo de denúncia reportagens falsas;

3. Fazer parcerias com organizações de checagem de fatos;

4. Rotular os links que foram denunciados como notícia falsa e mostrar avisos quando as pessoas lerem ou compartilharem estes links;

5. Aumentar a exigência de qualidade para os links que aparecem como “relacionados” na linha do tempo;

6. Dificultar o lucro dos sites de notícias falsas com anúncios;

7. Trabalhar com jornalistas para aprender métodos de checagem de fatos.

Não há cronograma para quando esses projetos entrarão em vigor, e ele afirmou que “algumas dessas ideias funcionarão bem e outras não.”

Na última segunda-feira, o Google anunciou que faria mais para impedir que sites de notícias falsas ganhem dinheiro através de anúncios em seu buscador.

Em seguida, o Facebook fez uma restrição semelhante ao uso de seu sistema de anúncios.

Vamos aguardar .

Paloma Susan Lacerda

Cristã, embarcando na jornada pela exploração do universo do Marketing Digital de Conteúdo com Criatividade e Empreendedorismo.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Como podemos te ajudar?

Deixe nossa equipe te mostrar com nossas soluções como você pode ir mais longe.

Clever Web - Agência Web
  • © CleverWeb 2016 All right reserved. By